Brilho do sol

Hoje o sol ilumina minhas costas.
Somente porque estou de costas ele apareceu.
Seu brilho reflete no papel.
Ora forte, ora fraco.
(…ate mesmo o sol tem momentos onde não quer brilhar…)
Fraco, de brilho fraco.
Porque escrever sobre o sol?
(…parece-me coisa de tolo…)
Seu brilho no papel fica mais forte.
O sol que muitos contemplam.
Percebo agora que é apenas o Sol.
Sol que bate nas minhas costas.
Não vou virar-me e olhar-te
Ver como é belo seu brilho.
Ficarei aqui.
Olhando para minha sombra.
E quando mais belo seu brilho for.
Mas perfeita minha sombra será.
(…sol…)

Lord Pascal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *