Lua

O fim do romantismo foi decretado…
Não que tenhamos perdido o amor
Ou, até mesmo, a paixão pelo viver
Apenas acabou…
Não há mais razão de ser.

Percebi apenas hoje, acordei de um tolo sonho.
Sempre chamei tais poetas loucos
Mas eles a tinham, ao menos, como inspiração
Tinham, ao menos, em sua visão

A Luz da lua que, outrora, iluminava os poetas
Fora substituída e apenas sumiu
Ficando a nós, um mar de angustias
Um espaτo vazio.

Hoje, talvez escreva com paixão
Mas em meu peito há uma dor
A luz da lua foi embora
Ilumina-me o monitor

Lord Pascal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *